Wire|Head

Através da plataforma Medium, o Wire|Head é um ótimo canal de informações sobre cyberpunk, ciências e tecnologias, transhumanismo e tudo mais que posso ser relacionado a cibercultura. Também há espaço para a publicação de contos cyberpunk, mas somente em língua inglesa. Vale ressaltar que a brasileira Lidia Zuin faz parte da equipe de autores.

https://medium.com/wire-head

Anúncios

Inovação Tecnológica

O site Inovação Tecnológica apresenta pesquisas e trabalhos acadêmicos, que são novidades no mundo todo. Abrangendo todas as áreas da tecnologia, é uma importante fonte de informação, principalmente aos interessados pelo o que o futuro nos reserva. Ativo desde 1999, o site contém inúmeros artigos traduzidos para o português.

http://www.inovacaotecnologica.com.br/index.php

Top 10 motivos para NÃO temermos a Singularidade

O blog Singularity Weblog enumerou as 10 mais importantes razões para não temermos a singularidade tecnológica. Resumidamente, são elas:

  1. Imortalidade;
  2. Liberdade;
  3. Utopia;
  4. Pós-escassez, Abundância, Paz e Prosperidade;
  5. Sustentabilidade ambiental;
  6. O fim do capitalismo e da alienação do Trabalho;
  7. Espaço e tempo de viagem;
  8. Preservação histórica;
  9. Computronium e Cérebro de Matrioshka;
  10. Aceitar mudanças.

Para compreender a importância de cada uma dessas razões em um futuro onde a tecnologia avançou a ponto de a inteligência artificial superar a nossa, basta acessar um dos link abaixo:

Em inglês:
https://www.singularityweblog.com/top-10-reasons-we-should-not-fear-the-singularity-infographic/

Traduzido pelo Google Tradutor:
https://translate.google.com.br/translate?sl=en&tl=pt&js=y&prev=_t&hl=pt-BR&ie=UTF-8&u=https%3A%2F%2Fwww.singularityweblog.com%2Ftop-10-reasons-we-should-not-fear-the-singularity%2F&edit-text=&act=url

Humanity+

A Humanity+ é uma organização educacional não lucrativa, assim como o Extropy Institute. Fundada em 1998 com o nome de World Transhumanist Association (WTA). Lançaram em 2006, um programa de atividades: uma campanha para modificar as leis nacionais e internacionais de direitos humanos, envolvendo diversas áreas. Em 2008, a WTA muda de nome e passa a se chamar Humanity+.

Ela tem como objetivo incentivar a discussão e conscientização sobre tecnologias emergentes; defender os direitos individuais em sociedades democráticas sobre a expansão das capacidades humanas; antecipar e propor soluções para os problemas futuros que envolvam novas tecnologias e incentivar a produção de tecnologias que se mostrem benéficas.

É possível obter mais informações, acompanhar os projetos (até mesmo se voluntariar para participar deles), ter acesso a publicações, a filosofia por trás da ideologia transhumanista, acompanhar as novidades, se inscrever na organização, entre outras coisas, através de seu site (em inglês, é claro).

http://humanityplus.org/

Em 2008, a Humanity+ iniciou a publicação de uma revista, a H+ Magazine. A partir de 2010, suas edições passaram a ser lançadas apenas na Web. Todo o conteúdo da H+ Magazine pode ser acompanhado online e suas versões impressas estão disponíveis gratuitamente em formato pdf no site:

http://hplusmagazine.com/

http://hplusmagazine.com/magazine/

Singularity Weblog

Essa é mais uma indicação de site. O Singularity Weblog é uma iniciativa de Nikola Danaylov, o maior blog independente que aborda temas de tecnologia, ciborguismo, biologia sintética, extensão de vida, criogenia, transhumanismo, singularidade tecnológica, inteligência artificial, ciências, filosofia e quaisquer outros temas relacionados ao futuro e suas implicações tecnológicas nos campos das ciências políticas, éticas, morais e religiosas.

Os grandes destaques do Singularity Weblog são as entrevistas e podcasts realizadas por Nicola Danaylov com diversos convidados das mais variadas áreas, além dos artigos sobre os temas abordados no site. É claro que o site é em inglês.

https://www.singularityweblog.com/

Há espaço ainda para o cyberpunk?

Recentemente li uma matéria de Lídia Zuin para a revista Somnium, sobre o espaço que a literatura tem para o gênero da ficção atualmente. Em um de seus argumentos, ela diz sobre o cyberpunk perder o fascínio que tinha sobre os leitores. Além de comentar as opiniões de conhecidos autores dentro do subgênero, que explicam o porque de muitos mudarem para outros subgêneros da ficção. Outro ponto interessante de seu texto, é quando nos é mostrado que o cyberpunk deixou um legado, uma subcultura inteira, provando que ainda esta vivo e influenciando outras áreas além da literatura.

Link para a matéria: http://clfc.com.br/somnium/ha-espaco-ainda-para-o-cyberpunk-por-lidia-zuin/