#Ilustração: Morgan Skye

O trabalho da artista canadense Morgan Skye reflete seu interesse pelo cyberpunk. Desenhadas a lápis e coloridas digitalmente, ela postou as ilustrações desenvolvidas por seus estudos ao longo de anos. Sua preferência em retratar personagens femininas é um atrativo a mais em suas obras, que não se preocupa com tabus.

DeviantArt: http://morgan-skye.deviantart.com/

Anúncios

Cyberpunk Writers

Para os que dominam a língua inglesa, o grupo Cyberpunk Writers é um interessante espaço de discussão do subgênero. Focado na arte da escrita e edição, é possível acompanhar o cenário americano independente de ficção científica, percebendo que seus problemas no mercado editorial não são tão diferentes dos nossos.

https://www.facebook.com/groups/874654982584725/

Os administradores também são idealizadores do zine Phase 2 Magazine e da antologia Altered States.

Shohei Otomo

Trabalhando apenas com canetas esferográficas (acredite se quiser!), Shohei Otomo retrata a sociedade japonesa, buscando representar seus aspectos mais incomuns aos nossos olhos. A ambientação suburbana se funde a estética oriental em suas ilustrações, o que confere um clima bastante cyberpunk a sua arte, mesmo na ausência de elementos tecnológicos futuristas.

Shohei é filho de ninguém mais, ninguém menos que Katsuhiro Otomo, o criador e diretor de Akira. Assim como o pai, ele parece se voltar ao lado “punk” da sociedade japonesa. É possível acompanhar seus trabalhos em seu site oficial, onde há uma lista com suas ilustrações:

http://hakuchi.jp/top.html

Blog (Tumblr):
http://hakuchi.tumblr.com/

Facebook:
https://www.facebook.com/ShoheiOtomo/

Instagram:
https://www.instagram.com/shohei_otomo/

Em seu canal do YouTube, é possível assistir Shohei durante a produção de algumas ilustrações, mas é um processo bem longo, entre cinco e oito horas:

https://www.youtube.com/user/hakuchitare/

Em outros vídeos espalhados pela Internet, o ilustrador aparece descrevendo seus métodos criativos, inspirações, perspectivas, objetivos e críticas sociais que tenta passar com sua arte (com legendas em inglês).

The Wolf & The Hunt Continues

Com a popularidade do seriado Mr Robot, a HP aproveitou para produzir The Wolf, seu branded content sobre cibersegurança com o ator Christian Slater. (Obs.: Branded Content trata-se de um conteúdo de entretenimento produzido por empresas)

Em apenas 6 minutos, Slater nos introduz ao mundo invisível das brechas de segurança dentro do ambiente de trabalho. A partir de uma simples impressora sem proteção contra malwares, companhias inteiras podem ser invadidas por hackers.

A recepção foi tão boa (até o momento, vista por mais de 2 milhões de pessoas no YouTube), que uma sequência foi realizada sobre o nome The Wolf: The Hunt Continues. Dessa vez, ainda mais parecido com Mr Robot (note a semelhança da trilha sonora), Slater altera dados médicos para mostrar como podemos ser facilmente manipulados.

O mais interessante dessas curta metragens é que a atmosfera do seriado Mr Robot foi “copiada” pela produção da HP, o que consegue distrair o espectador do fato que The Wolf é um merchandising de uma empresa interessada em vender produtos da área de informática. Repare nas observações irônicas feitas por Slater, como se fosse apenas mais um episódio de Mr Robot, e divirta-se com o conteúdo de primeira qualidade (há legendas disponíveis em português, basta ativá-las):

The Wolf

The Wolf: The Hunt Continues

 

Humans need not apply + Podcast Braincast: Você está sendo substituído por um robô

Explorando a relação entre trabalho e tecnologia, algo parece ser inevitável: as máquinas vão substituir a maioria das funções realizada por humanos. Esse é o tema do vídeo Humans need not apply, do canal CGP Grey.

De forma simples, somos apresentados a esse processo que já está ocorrendo e as diversas áreas afetadas. O vídeo realiza uma interessante síntese sobre a automação e a evolução do trabalho. Disponível com legenda em português:

Baseando-se nesse mesmo vídeo, a equipe do Braincast realizou um episódio dedicado a falar sobre essa relação do trabalho em frente a novas tecnologias e as mudanças que elas acarretam. Recomendo fortemente esse podcast pela expansão que realizam do assunto:

Braincast 190 – Você está sendo substituído por um robô

Dossiê whitewashing: Ghost In The Shell

Passado mais de uma mês após a estreia da adaptação americana de Ghost In The Shell, o calor da discussão finalmente abaixou. Mas afinal, foi ou não foi whitewashing?

Por definição, whitewashing é uma prática da indústria cinematográfica em que atores brancos são escalados para papéis racialmente diferentes ou de etnia estrangeira. O cinema americano realiza isso há tempos e essa lista da Wikipedia pode dar uma ideia de quão comum isso é:

https://en.wikipedia.org/wiki/Whitewashing_in_film#List_of_films

Durante a produção de Ghost In The Shell, muito se especulou sobre o “embranquecimento” de Motoko Kusanagi. Houve até um boato sobre alterar digitalmente o rosto de Scarlett Johansson, para que ela ficasse com traços asiáticos. A desaprovação de parte do público ganhou notoriedade nas redes sociais e uma petição virtual conseguiu reunir mais de 105 mil assinaturas para que a atriz fosse substituída.

Reuni alguns argumentos de ambos lados para expor melhor a situação:

Continuar lendo

Nova edição da revista de ficção científica gratuita Somnium

A edição de número 113 da Somnium traz um artigo sobre transhumanismo e diversos contos de ficção científica!

Blog do Palhão

Olá, pessoal!

Estou passando para indicar a revista do Clube dos Leitores de Ficção Científica (CLFC), do qual sou membro.

Para baixar gratuitamente a edição 113 da Somnium, clique no link a seguir:

http://clfc.com.br/Somnium113.pdf

E boa leitura!

Ver o post original