Erros – Parte I

Com mais frequência do que gostaria, acabo me deparando com erros de definição sobre o Cyberpunk. Pensando em reunir alguns desses tópicos errôneos, que surgem aqui e ali pela Internet, achei que isso daria uma boa postagem. E por falar em Internet, talvez seja ela, em sua “democracia” de acesso e divulgação de informação, a origem de tantos equívocos, apesar deles não se formularem sozinhos.

O erro mais comum de encontrar, é o de tradução dos termos high tech e low life. Geralmente, ele esta em sites ou blogs de assuntos diversos, como: jogos, roupas da moda, notícias, cultura geek, etc. Ele acontece quando alguma postagem aborda algo relativo ao cyberpunk, então ele é brevemente introduzido como: um movimento literário que pode ser definido pelo aspecto da alta tecnologia e BAIXO CUSTO DE VIDA. Esse é o tipo de erro que descaracteriza completamente o cyberpunk como distopia. Praticamente, o torna em uma utopia capitalista.

O mais surpreendente, é que já encontrei esse erro em resenhas literárias. Uma pessoa que se propõe a fazer uma crítica sobre um livro, mas não tem conhecimento sobre o material em mãos, nem se dá ao esforço de elaborar uma simples pesquisa para entender o que está lendo, revela o quão grande é  o poder da desinformação em meios digitais. Pois a maioria é um mero Ctrl+C, Ctrl+V de alguma outra fonte.

Apenas para exemplificar o quanto isso é comum, dê uma olhada nessa lista de pesquisa do Google: https://www.google.com.br/webhp?sourceid=chrome-instant&ion=1&espv=2&ie=UTF-8#q=alta+tecnologia+baixo+custo+de+vida+cyberpunk

O ponto alto desse erro, eu encontrei em um site voltado a educação. Mas ele não veio sozinho, ele esta entrelaçado a outras definições erradas sobre o cyberpunk. Me refiro ao site Brasil Escola, da UOL. Normalmente, eu pediria para que corrigissem, mas eu gostei tanto do exemplo na posição em que está (como um site bastante acessado), que gostaria que continuasse lá, como uma referência dessa informação equivocada.

Brasil Escola: http://brasilescola.uol.com.br/informatica/cyberpunk.htm

(Caso o conteúdo seja alterado a partir de hoje, 14/04/2016, o texto citado poderá ser lido pelo link: https://drive.google.com/open?id=0BwttqPf5S7k2d092TV96SWFKQU0)

Vale destacar um trecho incrivelmente sem sentido de definição do cyberpunk:

Não se apegam a estilos como de roupas e danças

O post está enquadrado como categoria material de pesquisa de informática. Não há como negar, existe uma relação entre os enredos das histórias e a informática. Mas a relação estabelecida não se trata de uma informática didática, e sim sobre uma cultura de um futuro informatizado. Isso não é exatamente um erro, mas poderia ser melhor colocado como material de literatura. Ora a informática é um recurso da trama, assim como os personagens drogados, o mundo poluído, as corporações, etc…

Também já encontrei esse persistente erro em vídeos do YouTube, mas prefiro não expor a imagem de ninguém. O mais engraçado de sobre tudo isso, é saber que até Desciclopédia traduziu corretamente o high tech, low life.

Anúncios

Deixe um comentário!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s